domingo, novembro 05, 2006

meu Prédio

Era maravilhoso. Todo branco, em estilo mourisco, cerca de cinco andares e um lindo pátio interno, com uma fonte no centro e duvidosas estatuinhas espalhadas ao redor. Nunca entrei em nenhum dos apartamentos, mas no edifício entrei várias vezes, muitas delas acompanhada por namorados ou pretendentes, cujas possibilidades comigo dependiam dos comentários que fizessem sobre o Prédio. Ou, quem sabe, das promessas para um futuro distante, "um dia a gente ainda vai morar aqui", coisas assim. Sonhar não custa nada.

Meu Prédio ficava de frente para o mar, na avenida Atlântica, do outro lado da calçada do Miramar Palace Hotel, cenário de um trágico poema de Vinicius. No terraço do Miramar as meninas iam com os namoradinhos 'tomar um drinque' _ coquetel de frutas para as moçoilas bem-comportadas, coisa que naquela época eu (ainda) era. Êita anos 60... No poema do Vina, a moça se suicidava na solidão do quarto do hotel. A praia ensolarada bem em frente, aquela imensidão azul toda e a moça se matando por amor. Que coisa.

Sonhei durante anos em morar, não no Miramar, mas naquele encantador edifício ao lado, não importando se os apartamentos eram pequenos, como de fato pareciam ser, pois eram muitos. Ao redor do pátio, a quantidade de portas não deixava dúvidas: o Prédio valia mesmo pela beleza da arquitetura externa. E ainda assim, sabendo disso, passei anos da infancia e adolescencia namorando aquele improvável endereço que era meu, meu, meu.

Lá pelo começo dos anos 80, foi-se o Prédio, demolido para dar lugar a mais um pavoroso arranha-céu. Foi-se mais uma ínfima parte de Copacabana, a bela, desde então já destinada a uma sina cruel: Copacabana, ela mesma, é a moça do Miramar, apodrecendo linda e deslumbrada. "Ah, sonhos sempre nascendo/ ah, sonhos sempre a acabar". Saudades do Prédio, que foi meu sem nunca ter sido.

2 Comments:

At 9:34 PM, Anonymous rhody campbell said...

Como sempre a vida e assim podemos dizer que tudo que podemos ter e ser depende de nos e lógico , o valor emocional e o mais precioso ,toma conta de tudo .. na mesma forma mentalizamos ,realizamos , e tomamos posse de tudo que gostamos e admiramos.
Seja uma bela flor ,um lindo amor ou ate mesmo um lindo prédio .. seu imaginário e bárbaro , sempre vou ate amar .. pois sempre te admiro cantando e falando .. ontem foi meu aniversario , estava na sala da minha casa so , quer dizer você e sua banda maluca estava junto , fazendo um baita zoerão na tv.. hiiii mais estava bom la , eu ficava vendo você cantando os belos sucessos e cantigas que embalam o meu dia dia .. muito bomm , joyce este blog tem sito tudo pra mim pois assim posso te tela perto muito perto ..
E isto faz bem pra mimm sei que um dia estarei longe de tudo , mais sei que o sol e sua musica vai sempre me acompalhar eu seii .. oo um grande abraço .. muito especial

 
At 8:58 AM, Anonymous kennedy meirelles said...

Joyce,fiquei muito feliz por vc lembrar da clara em uma canção.
infelizmente nosso país se esquece
muito rápido dos seus maiores representantes.vc poderia me informar o end do show de amanhã dia 21 aqui no Rio!
meu email:meirelleskennedy@hotmail.com
um abraço!
kennedy

 

Postar um comentário

<< Home