quarta-feira, dezembro 26, 2012

verões

"Mesmo que vente, chova ou faça frio/ o janeiro do Rio é sempre no verão"... Eu amava os verões do Rio. Na infância era quando começávamos a sentir os cheiros de manga e jasmim se espalhando pelas ruas do Posto Seis, onde minha família morava. Depois, na adolescência e sempre, muita praia. O dia todo. Sem filtro solar. As noites eram fresquinhas, com uma brisa que nunca mais senti. A cidade era boa de se estar nesta época do ano.

(na foto de Lizzie Bravo, uma cena de verão bem anos 1970, quando tudo era "calor, prazer e tesão")

Na idade adulta, com filhas pequenas - depois adolescentes também - era o tempo de praia delas, e foi largamente aproveitado, todas ratinhas de praia, como eu também fui. Minhas meninas e suas pranchas de bodyboard no Recreio, no Posto Seis e em Ipanema, lindas e bronzeadas, crescendo livres numa cidade que ainda era sinônimo de verão.

Depois tudo foi mudando, as paredes de concreto impedindo a passagem do vento que vem do mar. Carros, cada vez mais carros criando engarrafamentos de nível über-paulista e piorando a qualidade do ar. Calor, muito calor. Verão ou inferno, as duas estações da minha cidade. E agora o inferno chegou.

Hoje está fazendo 43,2 Cº, com sensação térmica de 50º. Ouço dizer que ainda pode ficar pior durante o mês de janeiro. Turistas, ouçam meu conselho: não venham ao Rio agora, é o pior momento: ou vai estar impossível de se ficar na rua, ou vai cair uma daquelas tempestades tropicais, do tipo apocalipse. Sem meio-termo.  Infelizmente o reveillon cai na semana que vem. Mas se puderem, deixem para vir no outono, que é o novo verão.

PS- tristeza pela partida de dona Canô, adorável pessoa, tão querida de todos, símbolo de um bem-viver na velhice. Não gosto do termo "terceira idade": 'velhice' é mais coerente, principalmente quando é sinônimo de sabedoria, o que era o caso dela. Todo o meu respeito. Que a querida Nicinha esteja lá, com seu sorriso lindo, para recebê-la carinhosamente.

5 Comments:

At 7:45 PM, Blogger Jorge Luiz Moraes Barbosa said...

Como diria Vinicius,"minha janela não passa de um quadrado, a gente só vê cimento armado onde antes se via o Redentor" http://www.youtube.com/watch?v=ZjeEqBKhGW4

 
At 9:46 AM, Blogger joyce said...

Esse texto foi feito pelo Tom, quando essa música de Toquinho e Vinicius - 'Carta ao Tom 74' - era a deixa para ele entrar em cena naquele show que eles fizeram juntos, temporada que durou quase um ano no Canecão. Era o Maestro já entristecido com a degradação do bairro querido..

 
At 11:05 AM, Blogger Luiz Antonio said...

Que bela foto, Joyce. Tenho no encarte do Água e Luz varias fotos da L.B e vejo que ela há muitos anos registra momentos do cotidiano de vocês.
Tenho fotos como essa na minha fase dos 20 anos. Esse tipo de árvore existe por aqui, mais próximas ao nosso litoral _doce_ a "Lagoa dos Patos", o nosso "mar de dentro", paisagem de verdes morros e enseadas com areia branquinha, local de inúmeros acampamentos em prainhas desertas só com a barraca yanes, fogareiro e onde a roupa do corpo, por estarmos o mais próximo possivel de nossa sensação de criaturas de Deus, onde o simples viver e ver a belezas é essencial, onde roupas funcionam como uma barreira nesse estado de sinenergia, era dispensada assim que possivel, se estivéssemos só nós por ali.
Era uma ida ao paraiso, com direito a volta pra casa depois.

 
At 11:24 AM, Blogger pituco said...

joyce,

há outra paródia do maestro jobim, citando o nome de um construtor famoso à época...agora não me recordo...creio que dessa mesma música...

foto bacanuda...reconheço aí apenas o ney matrogrosso...é isso mesmo???...

aproveite o verão por aí, porque o frio veio com vontade, esse inverno, por aqui...abrsonoros e próspero ano da serpente...pra ti tutty, família e todos os comentaristas, aqui do blog...

 
At 1:31 PM, Blogger joyce said...

Respondendo a todos: o original era 'a gente só vê Sérgio Dourado', mas o nome da construtora que infelicitou o Rio nos anos 1970/80 teve de ser retirado por ordem judicial. O Tom trocou por 'cimento armado' e seguiu cantando.

E sim, Lizzie tem um acervo impressionante de fotos desta época, e não só. Tem um acervo valioso de memorabilia beatle, ela que chegou a gravar um coro num disco deles na Londres dos anos 1960.

E você está certo, Pituco, tem ali o Ney e mais nossos amigos Paulino, Zezé e Marta, foto feita em Filgueiras, final dos anos 1970.

 

Postar um comentário

<< Home