quarta-feira, fevereiro 24, 2010

workshops

A música brasileira sempre foi fator de interesse mundial. Como bem disse outro dia em artigo no Globo o cineasta e homem de teatro Domingos de Oliveira, nenhuma outra forma de arte no Brasil foi tão longe. Por isso mesmo recebo tantos convites para workshops (em português, oficinas; em francês, atelier) sobre a minha música e a música brasileira em geral. Geralmente prefiro esta última opção, se bem que ao fim e ao cabo o pessoal sempre quer saber sobre a minha música mesmo, já que a brasileira em geral eles quase sempre conhecem. E assim sendo, já dei workshops na Itália, Dinamarca, Estados Unidos, Japão, África do Sul... e a lista não pára de crescer.

Esta foto foi feita ontem, num workshop que fiz com músicos franceses em visita ao Rio, organizado por um velho amigo, hoje residente na França, o maestro carioca Edu Lopes. Ele aparece ao fundo, ao meu lado. Foi uma tarde divertida e (espero) instrutiva. À esquerda, bem na frente, Cyntia, comentarista ativa aqui do blog, que apareceu por lá também. 

E na posição de goleiro, em primeiro plano, a surpreendente cantora, compositora e violonista Vérioca (o nome é uma cruza do nome real dela, Véronique, com... carioca!). Ela conhece e toca todo o meu repertório, de cabo a rabo, mesmo as músicas de execução mais difícil ou de afinações diferentes. Eu vinha dizendo aos amigos que adoraria que aqui no Brasil alguém se interessasse em dar continuidade e a preservar o trabalho que tenho feito estes anos todos. Como já havia visto com Manu (Emmanuela, cantora e violonista italiana) e agora com Vérioca, tem mulheres fazendo isso pelo mundo. Não é coincidência que sejam mulheres - o que muito me orgulha.

6 Comments:

At 8:09 PM, Blogger Marcel said...

Olá Joyce!!!

Ando conhecendo por esse mundo muita gente,pessoas legais, divertidas e interessantes.

Na estrada da vida musical nós conhecemos pessoas que se unem a você, montam projetos,
compartilham sonhos e trocam acordes, versos
e outras coisas tão perfeitas que o universo da música nos proporciona.

Simplesmente estou no momento da vida de buscar
o meu mundo, e sinto que estou indo pelo caminho
certo.

Sou muito grato as pessoas maravilhosas que ando encontrando
pela minha estrada, sempre agradecendo a Deus e Yemanjá.

Não sou mulher mas...

Se depender de mim, sua obra, tão rica e deslumbrante jamais será esquecida e pelas idas e vindas sempre terei o maior prazer em dedilhar uma canção sua nos meus violões. Outro dia estava tocando alguns acordes à toa se não me engano era um A7(13) e depois trouxe para um A7(b13) e me lembrei de cara da música "Na Casa da Villa". Eu adoro isso!!

P.S: Vou procurar saber mais sobre a Vérioca, não tinha ouvido falar dela ainda, deve ser excelente mesmo! Muito Obrigado!!

 
At 11:04 AM, Blogger pituco said...

joyce,

podes armar uma oficina em tua próxima vinda pra cá, o que pensas sobre?

abraçsons

 
At 4:15 PM, Blogger Luiz Antonio said...

O show da sala Baden, 8 março, é um projeto cultural? É solo ou vc estará com toda a banda maluca?

 
At 9:05 AM, Anonymous Anônimo said...

E' um orgulho ter conocido sua musica e sua arte Joyce! Vocè è simplemente maravilhosa!
Me gustarìa entrar em contato com Verioca para quizà tocar a sua musica juntas, aqui na velha Europa...e um dià oxalà no Brasil...
Beijos
Manu

 
At 11:06 AM, Anonymous Cecília Freitas said...

Tudo é Música! Hoje mesmo preparei uma aula recheada de Caetano, Chico, Tom e Vinícius, visando à ponte intertextual que vai da nossa música ao sentimento feminino do Trovadorismo. Dá muito mais trabalho(pesquisar, planejar...)mas está em mim e é minha melhor parte...

 
At 6:20 AM, Blogger Christophe said...

Parabens a todos os Workshoppers! Coisa linda, minha amiga Veronique Lherm em primeiro plano na foto que chique! eu não sabia deste Atelier da Joyce: eu estava do outro lado aqui em Niteroi e nem foi informado da sua chegada ao Rio, Vero! que Pena. Eu estou acabando obras na nossa nova Casa. Verioca é uma das mas talentuosas mulheres cantando e tocando música brasileira e compondo pérolas. Ela é da minha cidade francesa, de Montpellier e nos temos a mesma paixão pela música brasileira e mesma amizade por dois Luthiers fantásticos vivendo junto e ao lado da cidade em St Jean de Fos. Nos temos violões maravilhosos deles: Martine Montassier e Ivan Jordan. Pra tocar música brasileira não tem melhor, Eu queria ser informado Joyce do próximo Atelier que você organisara que eu vou querer ir. Abraços Christophe Rousseau alias Cris do Brasil-Niteroi

 

Postar um comentário

<< Home