quinta-feira, maio 15, 2014

Prêmio da Música Brasileira, 2ª parte

E lá estava eu no telão do Theatro Municipal do RJ, mais uma indicada ao prestigioso prêmio. Na minha categoria (melhor CD de MPB) concorriam Vitor Ramil e Edu Lobo (que, previsivelmente, ganhou, com o CD de revisão de carreira que celebra seus 70 anos com a Metropole Orkest). Premiação é assim: você ganha ou perde ou, mais raramente, empata. Se a gente sabe que é assim, por que se chatear se o resultado não for o que se quer? Se fosse pra todo o mundo ganhar, não seria uma premiação. Por isso não entendi as reclamações em redes sociais de alguns colegas que estavam indicados e não foram os escolhidos. Está até na bíblia: são muitos os chamados, etc. Somos adultos ou não?

Como fui vacinada contra esse tipo de aborrecimento desde a época dos festivais da canção, pude apreciar, me divertir, abraçar e aplaudir os colegas, e ficar muito feliz com tudo. Esse tipo de evento - ao qual já compareci com algum estranhamento em anos anteriores, devido a uma certa tensão que parecia estar no ar de um modo geral -  hoje em dia serve para reunir a classe, reencontrar amigos, rir um pouco, rever as pessoas. E me parece que a maioria já se deu conta disso, pois, com poucas exceções, neste ano o pessoal estava mais relaxado e feliz. Ainda bem.

Somos todos ótimos - mas diferentes, graças a Deus. E um prêmio, como eu mesma já disse aqui, não pode ser tomado como juízo de valor, justamente por isso. Fazemos música neste país maluco, e vivemos dela e por ela. Só por isso, já somos todos vitoriosos.

8 Comments:

At 8:52 PM, Anonymous Mauricio said...

Mulher do Reino dos Poetas do Mar, nao carece de titulo de nobreza. Ja nasce Rainha. Com carinho, dos seus suditos.

 
At 10:14 AM, Blogger Luiz Antonio said...

MAS, BAH!
DISSESTE "TUDO" GURIA!
VALEU!

 
At 4:44 AM, Blogger pituco said...

joyce,

é isso aí…

abrsons

 
At 12:45 PM, Anonymous Mauricio said...

Oi Joyce. Apenas como informacao. Materia no GGN jornal de todos Brasis sobre roqueiros anos 80, joga luz sobre a atual situacao de nossa MCB. Confira.

 
At 9:36 PM, Anonymous Avi Alkalay said...

Nem Elis, nem Bethânia, nem Marisa Monte. VOCÊ, Joyce, é a maior cantora/compositora (singer/songwriter) do Brasil.

Tenho redescoberto sua obra e estou com vertigem de tanta coisa linda que você fez. Adoro seus vocalises presentes em todos os álbuns.

Parabéns. Amo você.

 
At 12:36 AM, Blogger César Bento said...

Joyce, por essas e por outras é que sou seu fã, como cantora e como pessoa.

 
At 5:08 PM, Blogger Bernardo Barroso Neto said...

Concordo plenamente. O que importa é isso. Preferia que você tivesse ganho, mas o cd do Edu também está belíssimo.

 
At 11:34 AM, Anonymous Mariane said...

Como eu amo esse CD! Como ele me fez revisitar muitos dos seus discos, ver muitos dos seus vídeos e poder ver que você é ainda mais maravilhosa do que eu já imaginava. Eu ouço o Tudo pelo menos duas vezes ao dia. Me emociono com umas músicas, danço pela casa ao som de outras (risos) e me deixo levar pelo ritmo delicioso dele.
Obrigada por isso! E espero poder pela primeira vez ver um show seu. Quando tiver show aqui em Salvador, espero estar na primeira fila.
Abraço enorme!!

 

Postar um comentário

<< Home