sábado, fevereiro 03, 2007

no estúdio

Na foto acima, Kenny Werner, eu e Tutty, SP, fevereiro de 2005. Abaixo, primeiro, eu e Dori, e em seguida os produtores, Rodolfo e Yoshida.

Recomeça tudo... e nesta segunda-feira damos início a um novo trabalho, que delícia!

As fotos que vocês estão vendo aqui no blog são das sessões do CD passado, 'Rio-Bahia', que gravei na ilustre companhia de meu amigo Dori Caymmi, com uma participação pra lá de especial do grande Kenny Werner, pianista maravilhoso e amigo queridíssimo que veio especialmente pra gravar conosco. Foi bom demais!

Desta vez, teremos outro grande pianista importado diretamente de New York, só que brasileiro: Hélio Alves. O novo CD vai ser dividido entre mim e o Tutty, e está mezzo instrumental, mezzo com letras (na verdade, pendendo um pouquinho mais pro instrumental...) Proveta escreveu alguns arranjos de sopros, e o assunto promete! Vai ser bem divertido...

Com certeza muitas fotos irão pintar, e vou tentar ir atualizando tudo aqui no blog, pra que todos possam acompanhar as sessões, mesmo virtualmente.

PS- sobre blogs passados: os textos que aparecem com cara de poema na verdade são letras de música que escrevi, e gravei (ou não). "Antonio' gravei no meu CD 'Ilha Brasil', de 1996; 'Bodas de Vinil' vai ser gravada agora no CD novo, que possívelmente terá este nome.

PS II- Vicky, que me escreveu de Londres: adorei seu post, e posso te dizer com quase certeza que este é o motivo pelo qual nunca, ou quase nunca, aparecem brasileiros na platéia dos shows que faço pelo mundo... Qualquer hora escrevo neste blog sobre isso.

4 Comments:

At 10:06 PM, Anonymous Sergio Santos said...

Joyce e Moreno.
Esse friozinho na barriga de um dia antes é danado, né? Nem preciso torcer pra que dê tudo certo. Vocês são um casal tão bacana e respiram tão juntos (até nas apendicites), que tudo que façam juntos vai dar sempre certo. Imagina então um disco inteiro juntos... Grava logo pra gente poder ouvir.
Beijos e toda sorte.
Sérgio

 
At 2:25 PM, Anonymous Eugenia Soares said...

Querida Joyce
Já fazem 3 semanas que passo boa parte de minhas manhãs lendo seu blog e ouvindo, adorando sua música. Isso ao mesmo tempo em que amamento meu filhote, Will de 10 meses. Moro no Canadá já a 5 anos e vc foi sempre minha cantora preferida no Brasil. Depois que descobri seu blog, nossa, que maravilha... vc me aproxima tanto da "Terrinha". É lindo ler sobre o Brasil,ver fotos. Puxa! Obrigada por esse blog Divino. Saiba que desde grávida tomava meus banhos de banheira cantando Clareana para a barriga, veio o Will então, se vc não se importar, mudo um pouquinho a letra para adaptar ao meu filhote que adora e é a favorita dele também.
Vi que vc estará em NY em maio. Fiquei super feliz, pois não é tão longe assim e será uma viagem gostosa de carro até lá.
Vc e a "Bia Krieger" que canta em português e francês, são as minhas pérolas da música brasileira sendo muito bem representada.
Continuarei aqui, "dando os peitos" e lendo sempre.
Fique em Paz e Sucesso!
Eugenia Soares
http://willormya.blogspot.com

 
At 7:03 PM, Anonymous Anônimo said...

o ruim é ter de esperar um ano pra gente ter este disco em mãos aqui na nossa própria terra, espero que pelo menos ele venha completo e não faltando faixas em relação as edições internacionais.

 
At 5:14 PM, Anonymous Anônimo said...

Joyce,
Vamos combinar uma coisa? A maioria do Brasil não sabe reconhecer o valor do teu trabalho e nem o de outros grandes em várias áreas de atuação- não só na música – Quando achei teu blog pensei que ele poderia ser tudo menos um fórum de discussão sobre o porque dessa falta de reconhecimento porque isso é tema pra lá de “batido”, só que, pelo visto, você gosta de falar sobre , então aí vai:
Tua musica não é musica brasileira, nem japonesa, nem americana, nem africana TUA MÚSICA É “FORÇA D`ALMA”, que vem longe de além mar....vem de alma .....e vai para almas – e alma não tem nacionalidade –
Poderíamos dizer, no máximo , que no Brasil haveriam menos almas “afins” com a sua e só.
Eu não falo inglês, muito menos japonês, não tenho grana pra te ouvir no Blue Note ou te dançar numa discoteca londrina, mas moro aqui, no Brasil – ou na Ilha Brasil – e quero que você reconheça os Brasileiros que te curtem – que tem afinidades de alma com a sua música – Por favor, te coloca menos na defensiva! Tem muita gente aqui que te adora - que já furou teus vinis e ferveu teus cds há 20, 30 anos . Sinto um ressentimento seu – compreensível, com toda razão – mas que deve ser superável, ou ao menos contornável - por muitas outras razões e até pelo entendimento do que é o nosso país.

Um dia qualquer em Porto alegre, há uns 15 anos, não lembro, mas lembro de um frio de rachar, 5 graus ou algo parecido na frente do Teatro São Pedro e eu na fila, de “pala” gaudério esperando a vez de pegar uma senha para entrar no teatro e te ver pela primeira vez na vida – sentei na primeira fila – cantava junto contigo, você estranhava isso naquela platéia –alguém falava tua língua ali entre aqueles , pra ti, estrangeiros – mas era eu e tantos outros brasileiros que te amam!!! Às vezes parece que nosso defeito é termos nascido TAMBÉM aqui.
LUIZ ANTONIO HENRIQUES DA SILVA - BRASILEIRO - DO BRASIL - LAHS@TERRA.COM.BR

 

Postar um comentário

<< Home