terça-feira, novembro 02, 2010

casamentos à moda antiga

Antigamente as pessoas se casavam quase sem se conhecer. Ou era uma união arranjada pelas famílias, como até hoje se faz em alguns países como a Índia, ou as pessoas "namoravam" por correspondência (como fazem hoje alguns usuários de internet). Uma pessoa querida nossa, que se casou no início dos anos 1930, contava sempre do choque que teve ao ver o noivo, ao vivo, na sua frente pela primeira vez - no dia do casamento, já na igreja! Ela era uma bela mulher, bastante alta, com cerca de 1,75m. E qual não foi a sua surpresa ao ver que o autor das tão ardentes cartas de amor recebidas era baixinho, até para os padrões da época. Depois de 60 anos de casamento, ela ainda se ressentia da propaganda enganosa.

(não, não são estas pessoas da foto!)

Minha mãe, que se casou pela primeira vez na mesma década de 30, já conhecia o noivo pessoalmente, pelo menos. Este seu primeiro casamento deu errado por motivos outros. Mas ela sempre me relatava seus tempos de recém-casada, quando não era capaz de fritar um ovo e tinha de ligar para a mãe para pedir instruções. "Como se faz o arroz?" Faltava-lhe o preparo básico para a função de dona de casa.

Diz ainda a lenda familiar que minha bisavó, casada no século dezenove, passou a noite de núpcias na sala, sentada numa cadeira de balanço, abanando-se com um leque. O noivo a chamava insistentemente para o quarto ("D. Virgínia, a senhora não vem?") e ela dizendo "não, sr. Carvalho, está muito calor!" A falta de intimidade era total. Os dois levaram um bom tempo para se entender.

Por essas e outras, agora que o Brasil arrumou um casamento de conveniência, arranjado pelo pai da noiva, só nos resta torcer para que dê certo - e que os virtuais desconhecidos não decepcionem, nem precisem ligar para a família, pedindo instruções na hora de fritar um ovo.

2 Comments:

At 8:01 PM, Blogger Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

joyce esta foi uma boa tirada, no fim do texto.....bela reflexão.

qtos as histórias familirias, é sempre legal saber deste tipo de coisa...sempre escutei com atenção histórias relatadas por avós, tias e mãe...verdadeiras guardiãs da memória familiar.

abs
paul

 
At 8:44 PM, Anonymous Anônimo said...

desafio:
algue pode me ajudar?
música cantada por cantora (célia,marilia medalia ..dessa geração ou próxima)
dá música recordo apenas de uma palavra (que poderia ser título, mas não achei na internet) "VÊ" (verbo olhar)
lembro apenas que a musica é uma série de versos que iniciam-se com:
"VÊ.....patatatatatatatatata;
Vê, ...papapapapapapa...."
????????OBRIGADO!!!!!!!!!

 

Postar um comentário

<< Home