sexta-feira, março 23, 2007

bossa-nova (de novo?)

Num comentário sobre um texto meu anterior, "Baluartes", que fala da bossa-nova e seus criadores, um leitor (que aparentemente escreve da Colombia, em excelente portunhol) diz o seguinte:

" Baluartes não. Heróis. Eu assisto aquele filme "Coisa Mais Linda" e fico maravilhado com o diálogo tão íntimo entre o Menescal o Carlos Lyra. Me preocupa a continuidade, não tanto da bossa-nova como da percepção que vocês, "os baluartes", transmitem na música, na sensibilidade, na elegância e na harmonia. Quem vai saber valorizar essa complexidade sem o nível de instrução mínimo para entendé-lo ? Até o vocabulário pode chegar até ser incompreensível. Ao final de contas o Octavio Paz já fizera a advertência: "La permanencia de las artes ha sido siempre obra de una minoría".

É de fazer a gente pensar, e muito. Para onde vai a nossa América, pela qual somos 'tan locos'? E falo do continente como um todo. O jazz, por exemplo. Só o fato de ter existido essa riqueza musical tão grande já justifica a existencia de um país, de um povo inteiro. Mesmo que esse país hoje tenha um controvertido papel no mundo. Mesmo que o jazz hoje tenha cada vez menores espaços em sua pátria de origem _ pois lá como cá, e como em toda parte, a complexidade é temida, discriminada por aqueles que pensam que falam em nome da maioria. Políticos, mídia, indústria do entretenimento, mil faces da mesma questão.

Aqui no nosso Brasil, a bossa-nova foi trilha sonora de um renascimento que envolveu cinema, esportes, arquitetura... Um momento cultural que hoje, visto de longe, parece quase impossível de se repetir. Mas quero acreditar que a música do Brasil em todas as suas formas criativas _ o samba, o choro, o forró e tudo o mais de bom que possa aparecer _ será sempre mais poderosa e capaz de se reinventar, não importa o que nos aconteça. Minha pátria é minha música.

PS- agradeço muito a todos vocês, que têm enriquecido este blogzinho com seus comentários, sempre de alto nível, bem-pensantes e pertinentes. Se eu citar nomes estarei sendo injusta. Mas saibam que cada um post desses que me chega é um incentivo para escrever e principalmente, pensar. Numa hora dessas, não é pouca coisa. Vamos em frente nessa parceria.

6 Comments:

At 7:11 PM, Anonymous Clarice Barreto said...

Oi Joyce! Entendo a música e seus estilos na mesma perspectiva dos filhos... a gente os cria para o mundo... os lugares cumprem uma missão de parí-los mas depois ganham pernas e percorrem o mundo sozinhos ou por seus mensageiros mais fiéis: os intérpretes. E assim vão caminhando. Entendo o Jazz como algo um pouco nosso também, pois o estilizamos bastante aqui no Brasil, assim como a bossa-nova também é do japonês, que tanto a valoriza. E assim a música vai... É como vc disse, a pátria é a música - que é apátrida. Descobri seu Blog a pouco tempo e saiba que, desde então, você tem enriquecido minha vida e minha ausência musical. E isso tem me feito muito bem! Outra coisa: vc sumiu de BH... por favor, volte com seus shows por aqui. Estamos carentes da sua pátria! Super beijo!

 
At 9:04 PM, Anonymous angela garcia said...

Pensar, numa época como essa que o Brasil e , acho, a humanidade inteira,está vivendo não é fácil, mesmo. Viver... a mesma coisa. Mas tem a música e tantas formas de arte, que fazem a gente desligar um pouco e só sentir.
Meu filho tem 17 e vive aqui nos USA desde os 11. Do mesmo modo que escuta umas coisas assustadoras, uns caras grunhindo e berrando(eu digo que se há música no inferno, é essa que ele ouve!), quase arrebentando a garganta, tem ouvido as músicas da minha playlist do MP3, que incluem Chico, Alaíde Costa, Piazzola, alguns clássicos , Bill Evans e muito mais. Ele ouve enquanto tecla e procura os acordes de algumas delas na internet pra tocar no violão ou no teclado. A música, a nossa ou outra qualquer boa música tem uma linguagem fantástica.
E tem esse blog muito gostoso de ler. Não pare!
Bjs!

 
At 6:19 PM, Blogger Simone said...

Pois é Joyce
A coisa que mais me emociona na vida sem sombra de dúvida é a música.
Esse fim de semana fui para uma fazenda linda e a tardinha fiquei observando o visual,a paz,a natureza e é claro com o meu ipod.Neste momento estava escutando MORRO VELHO e fiquei extremamente emocionada com essa mistura MUSICA e NATUREZA.
Cantei numa casa de show aqui em Salvador(CASA DA BOSSA)por um período de 03 meses.
A casa foi inaugurada em Agosto de 2006 e em 31/03/07 fechará as suas portas por falta de público,você acredita????
Tenho muito receio do nosso futuro musical!!!
Por favor,continue produzindo!!!
Um beijo

 
At 9:33 PM, Blogger ssantos.bh said...

Joyce.
Para mim não há nada mais terrível em termos de perspectivas futuras para a música criativa do que esse pavor da complexidade. Isso me dá arrepio. Não que o complexo tenha um valor em si, o complexo não é necessariamente belo. Afinal saber fazer o complexo parecer simples é que o grande lance, e alguns criadores (e jogadores de futebol) se tornaram ícones por saberem equilibrar bem bem essa equação. Mas não há como procurar esse equilíbrio quando domina a idéia de que qualquer elaboração é um pecado mortal: sua arte será tão mais incompreendida quanto mais elaborada for. É duro, mas é essa idéia falsa e ridícula que está fazendo com que a arte esteja se tornando sim algo para círculos a cada dia mais restritos. E não tenho a menor idéia de onde isso vai dar. A geração da bossa nova e a que imediatamente a sucedeu é a prova mais concreta desse pensamento equivocado. O quanto já se fez de música boa, elaborada e mesmo complexa nessa terra, e como as pessoas gostam dela quando podem ouvi-la!!!
Bjs
Sérgio

 
At 12:04 AM, Blogger Luiz Antonio said...

Joyce!
Eu sabia!Eu sabia! Sempre pensei neste blog como sendo "menssagens engarrafadas" que largamos aqui da na Ilha Brasil - na esperança que naveguem o mar da internet e sejam abertas por você - Obrigado pelo sinal de que as menssagens estão chegando...e te tocando.... ainda aportarás por aqui com sua Nau musical, trupe e velas abertas, Canária que fugiu....pra salvar-se da extinção da música e do belo no Brasil.
Beijos
Luiz Antonio

 
At 10:54 PM, Anonymous Luiz Antonio said...

Hoje tô inspirado...postando aos montes (devo fazer inveja a muita galinha - risos -)Sério, agora, Joyce tava dando uma checada do teu site - agenda - Não visito muito o site porque cds eu tenho todos e a agenda é uma decepção pros Brazukas (falta o Hard Bossa e mais um com Toninho - não tem no Brasil ou estou enganado?). Mas, o que queria dizer é: Obrigado por ainda manteres o blog em português, para os moradores da Ilha Brasil, pois tua agenda de shows - e com certeza milhões de fãs - only speak english...
Não vai achar que isso é uma boa idéia, hein...se for...mantenha em duas versões, mas pensando melhor....desse Brasil que tu falas...só Brasileiro mesmo pra entender....
Beijos
Luiz Antonio (lahs@terra.com.br)

 

Postar um comentário

<< Home