domingo, janeiro 06, 2008

divina música

Confesso que apesar de ter minha opção religiosa bem clara, sempre tive certo pudor com relação a uma ligação explícita entre música e fé. Talvez porque nos dias que correm isso tenha virado sinônimo de gritaria, música de quinta e pastores eletrônicos ao estilo americano. O que aqui no Rio deu origem ao movimento 'Deus não é surdo', organizado por moradores que não agüentavam mais a barulheira do culto evangélico na vizinhança (ah, a criatividade do carioca!)

Mas não dá pra negar a proximidade das coisas, e como o assunto é longo, acho que vai durar mais do que um post. Tem muito a ser lembrado sobre isso, de Bach a John Coltrane _ aliás, a razão pela qual escrevo sobre o assunto é o livro 'A Love Supreme', de Ashley Kahn, que relata a criação do álbum clássico de Coltrane e sua conexão com a espiritualidade.

Por enquanto, vai aí a minha foto em 2001, durante a gravação do CD 'Ouro Negro', com os queridos João Donato e Moacir Santos. Dois músicos divinamente inspirados, cada um com suas crenças. João, por exemplo, é um evangélico light. Já Moacir tinha suas particularidades nesse departamento: acreditava nos 'gandarvas' (espíritos da música), nos 'devas' (anjos) e em toda uma ligação entre o Divino e a vida na Terra através dos sons. Vejam o que diz o nosso genial Moa no texto que escreveu para o último CD da Banda Mantiqueira:

"O que me espanta sobremaneira é, nesse mundo de mais de 12 bilhões de seres vivos, o fato de o Criador dos Universos fazer cada um de nós uma chispa Dele, original!"

Traduzindo Moacir: somos 'chispas' de Deus, ou seja, fazemos parte de e nos movemos em Deus. A música é o idioma universal, cada um de nós é absoluto no seu momento da criação. Nosso maestro soberano Tom disse com todas as letras, numa entrevista para a TV, que a finalidade de sua música era "levar as pessoas para a felicidade, levar as pessoas para Deus". Como é lindo alguém que não tem medo de dizer essas coisas, ainda mais quando é um músico genial de verdade.

1 Comments:

At 4:34 PM, Blogger Pituco said...

Deus vibra na música ou seria o contrario?

de qualquer maneira, vale lembrar que o som não se propaga no vácuo...é uma onda mecânica.

portanto,a música não pode ser a linguagem universal, já que fora do nosso planeta, tudo é vácuo...ou não?!..rs!

há um verso que diz...
"pensa, completamente silencioso/até a glória de, silencioso, nada mais pensar"(Cecília Meirelles)

o silêncio vibra?

abraçsonoros
namaste

 

Postar um comentário

<< Home