sábado, junho 28, 2008

frustrações e outros bichos estranhos

Bicho estranho é esse aí. Chama-se okapi, é originário de uma determinada região da África _ do Congo, para ser mais exata. Embora seja da família das girafas, parece uma cruza de zebra com veado, com corpo de cavalo pequeno. Alguns trabalhos musicais que conheço também soam assim, muitas vezes. Isso não é uma crítica, pois pode ser algo interessante e maravilhosamente único _ ou pavoroso, conforme. A originalidade tem esse problema. Só o tempo é que vai dizer se o bicho estranho será assimilável ou não.

Um bicho estranho, no sentido metafórico, com o qual a gente precisa lidar diariamente é a frustração. Sempre digo aos candidatos e candidatas a uma carreira musical que é preciso ser muito cascudo(a) em relação a isso. Acontece muito, por exemplo, de você ser seduzido(a) em relação a algum projeto que não fazia parte da sua lista de prioridades. A sedução é insidiosa, e quando você vê, já está trabalhando mentalmente naquilo. De repente o projeto cai, e a pessoa fica ali com cara de tacho. Acabou de acontecer comigo. Vivendo e aprendendo, por mais tempo de zona que se tenha.

Outra frustração é quando a gente vê um projeto nosso, sonhado e acalentado durante anos, ser realizado com sucesso e competencia por outra pessoa. Pois estes sonhos nunca vêm para uma pessoa só: as boas idéias, e principalmente as grandes idéias, pairam como nuvens sobre a cabeça dos sonhadores. Quem tiver a sorte de realizar primeiro, leva. E aí é preciso digerir o bicho estranho e procurar internamente uma idéia nova e melhor. Acontece mais do que se imagina, e também me aconteceu no outro dia mesmo.

Para que este post não fique só na estranheza, deixo aqui _ até como lembrete pra mim mesma _ alguns links de realizações recentes, sonhadas e bem-sucedidas. Que são bichos nada estranhos, pelo menos é o que eu espero.

http://www.youtube.com/watch?v=rJbEgTJ5Cpk

(minha abertura do concerto dos 50 anos da bossa nova no Barbican Hall)

http://www.youtube.com/watch?v=fSnvIfIbHwU

(participação da querida Zélia Duncan no show dos meus 40 anos de carreira, final de abril, no Teatro Fecap, em SP, conversando e cantando 'Minha Gata Rita Lee')

http://www.youtube.com/watch?v=rFIrn2kJItQ

(na mesma noite, de novo eu e Zélia, cantando a minha velha música 'Meio a Meio')

(Não sei o que seria da gente sem essas pessoas da platéia que filmam tudo em seus celulares. Seja quem for que botou essas cenas no youtube, em Londres e em SP, agradeço. Foi bom ter um registro de algo que, pelo menos no caso de Londres, passaria em branco.)

4 Comments:

At 2:11 PM, Blogger brasilsp2004 said...

Bom, não sei qual é a sua frustração no momento... Mas é bom lembrar que sempre tem pessoas em volta da gente que nos incentivam.

Para quando está previsto o novo dvd?
Há o projeto de um livro de partituras?
Quando será o próximo show em Sampa?

beijos
Gabriel Medeiros

 
At 1:04 PM, Blogger Pituco said...

Joyce,
precisamos(nós,membros de uma comunidade do João Gilberto,no orkut)de tua ajuda.

ninguém ainda sabe a autoria dessa valsa cantada por João Gilberto,em gravação doméstica,na casa do Chico Pereira,em 1958.

segue o link pra download...

http://rapidshare.de/files/39703352/02_Inedito.mp3.html

há quem afirme se tratar de uma parceria com o João Donato...lembrei-me que ele também é teu parceiro e talvez pudesse esclarecer pra nós esse enigma...seria possível???

desde já agradecido pela atenção...se não quiseres publicar esse comment aqui, tudo ok!já que ele é off-topic.

abrçsonoros e amplificados desse lado do planeta.
namaste

 
At 2:37 PM, Blogger Luiz Antonio said...

No meio de tantas frustrações, pelo menos fizeste minha alegria postando links do show_ que eu não fui por medo de avião (frustração minha). Links com a minha querida Zélia Duncan em músicas ótimas. A história da gata eu já sabia, do seu programa com o Hermínio, na TV Cultura, lá pelos anos 80. Se a frustração é profissional, negócio é seguir remando, não há outra opção. Se a frustração é pessoal, é aceitar que ninguém é igual e o que é bom pra você não necessáriamente é bom pra mim, vivo e deixo viver (mas dói um pouquinho, isso ninguém pode negar)

 
At 7:25 AM, Anonymous Anônimo said...

Falando de sonhos e de pessoas anônimas, descobri tardiamente a existência do blogs que compartilham música. Me refiro mais exatamente a dois deles, o Loronix e o Toque Musical. Dois anônimos sonhadores que resgatam diariamente artistas, músicas e discos, fazendo o louvável trabalho que deveria ser feito pelas gravadoras. Eles estão trazendo de volta nossas lembranças, mostrando às novas gerações a prata e o ouro da casa. Agora mesmo, acabo de encontrar num deles as gravações de João Gilberto na casa do fotógrafo Chico Pereira. Esta gravação está sendo vendida no Japão por um preço absurdo. O que seria de nós se não existissem essas alternativas?
O bicho estranho aqui é essa sensação ao percebermos que os outros sabem mais a nosso respeito do que nós mesmo.

Falieri

 

Postar um comentário

<< Home