quarta-feira, agosto 06, 2008

dinamarca...

Terra dos vikings: "das planícies geladas e silenciosas/ partiram os temido vikings/ navegando, rumo oeste, mar afora/ descobriram a América antes da hora".. dizia o samba "Noruega, Gelo e Alegria" de Paulinho Machado e Luiz Carlos Sá, samba inventado de brincadeira e que acabou sendo gravado e tocando no rádio nos anos 70. Mas aqui falo da Dinamarca mesmo, aquela terra onde nasceu meu pai, e para onde estarei indo neste sábado.

(a foto acima foi tirada lá, em 1994, quando pela primeira vez estive no país para workshops e concertos. A viking aí em cima é minha filha Clara, na época estudante em Paris, que foi nos encontrar em Copenhagen.)

Pois eis que lá estarei de novo, por uma semana, dando novamente um workshop para os músicos locais. Impressionante o interesse que rola pelo mundo em relação `a música do Brasil. Das outras vezes, estive no conservatório em Copenhagen, e o público-alvo era de estudantes de música _ e ainda assim, já deu pra tomar um susto com o nível altíssimo dos alunos, uma garotada que técnicamente faria sombra a muito bom profissional. Agora, Deus me ajude, estarei dando aulas para profissionais de verdade. Ou seja, ensinando o padre-nosso aos vigários.

Os outros professores que lá estarão também são quase todos jazzistas: Miroslav Vitous, Yussef Lateef, Jeff Watts e outros bambas. Cada um de nós terá uma turma, cerca de 8 alunos especializados em diversos instrumentos. Minha turma tem um pianista, um violonista, dois sopros, duas cantoras, baixo e bateria. Todos querendo aprender sobre a música daqui.

Levo na mala Pixinguinha, João da Bahiana, Caymmi, Clementina, Luiz Gonzaga, para que eles saibam de onde vem esses sons. Levo também Meirelles, Tamba Trio, Edison Machado, Sérgio Mendes, Tenório Jr, os sons do samba-jazz, para que eles e elas possam ver onde essa música foi dar. No meio do caminho, Jobim e João, velhos conhecidos. Muitas partituras, minhas músicas também e muito som, entregando o ouro, sem culpas, aos mocinhos e mocinhas da terra dos vikings.

Sei que será difícil escrever de lá, pois o trabalho vai ser intenso. Mas na volta eu conto tudo.

4 Comments:

At 11:41 PM, Blogger Pituco said...

Joyce,

ontem mesmo, estava conversando sobre a riqueza de nossa arte, principalemnte da música brasileira...

ouvia o Bossa Três...de 63...influência do jazz,de Carlinhos Lyra...uau, que swing e ainda tão moderno...eterno...o chamado samba jazz que só brasileiro consegue tocar(pelo menos com esse balanço autêntico e natural).

a música brasileira, pelo menos dessa que conversamos, está no hitparade do inconsciente da audiência universal...rs!

parta bem e boas vibes pra teu trabalho.

namaste

 
At 10:39 AM, Blogger rogerio santos said...

Ah... nessas horas o alumbramento já se instalou nos olhos dos felizes dinamarqueses...

boas viagens e que muita inspiração te acompanhe !!

Rogerio Santos

 
At 2:32 PM, Anonymous Leonardo Guedes said...

Olá, Joyce.

Aqui quem escreve é Leonardo Guedes. É a primeira vez que estou vendo o seu blog e adorei a forma agradável como você escreve. Sempre que eu puder, vou participar com algum comentário.

Abs,

Leonardo Guedes.

Em tempo: é possível que não se lembres, mas eu sou o fã que alguns anos atrás esperou por você pacientemente na porta da TV Bandeirantes, após o show na MPB FM, ávido por um autógrafo na capa do disco "Água e Luz". Mais uma vez, muito obrigado pela gentileza.

Em tempo 2: o disco continua até comigo, preservado. Só não tem é vitrola pra tocar!

 
At 1:10 AM, Blogger surradas.palavras.senis said...

ÔOOOOô Joyce! Cadê vc?
Dê o ar de sua graça nas belas linhas que muito bem lhe descrevem!
Digite um sorriso pelo ao menos demonstrando sucesso sempre onde quer que vc vá!....
Saudades em "te ler"! Mas por enquanto vou ouvindo sua voz por aqui mesmo...nesse brasilzinho véio de guerra, no qual vc canta em minha língua!
bjs doce em vc, espírito!
PS.:A gente nunca vai se conhecer... mas assim mesmo, gosto de vc pra caramba!!!Pô! E como gosto!!!
bjs Janete de Andrade

 

Postar um comentário

<< Home