sábado, agosto 02, 2008

arranjo e orquestração (parte 1)

Vou entrar aqui num assunto meio polêmico: qual a diferença entre arranjo e orquestração? Para mim, essa diferença é claríssima. Arranjo é quando você define a forma da canção, ou a re-harmoniza, ou a modifica ritmicamente conforme seu gosto, ou ainda a recheia com referencias a outras canções... enfim, tudo o que um músico faz quando pega uma canção e a coloca sob medida para si mesmo(a) ou outro(a). Um trabalho, digamos, de alfaiataria.

Já orquestração é um pouco diferente e envolve um tipo de conhecimento bastante específico: um conhecimento de timbres, instrumentação, escrita musical (de que o simples arranjo pode eventualmente não precisar), enfim, é um trabalho mais técnico, que exige anos de estudo, enquanto o arranjo pode ser feito 'de bossa', pois é um trabalho mais intuitivo, de criação mesmo. Orquestração, dependendo de quem faz, para o bem ou para o mal, pode ser alta costura.

Existem geniais arranjadores/ orquestradores _ já trabalhei com alguns _ e aí você está no melhor dos mundos. Gente como Johnny Mandel e Dori Caymmi, por exemplo, que não só re-harmoniza e recria, como conhece toda a gama de sons de uma orquestra. Por outro lado, o grande Claus Ogerman, pela minha modesta experiencia, é mais orquestrador que arranjador. Todos os arranjos que ele assina nos discos de Tom Jobim são exatamente a tradução para grande orquestra do que o próprio Tom já havia criado no piano. Eu já tinha visto isso em discos como 'Urubu', 'Matita Perê' (este, com grande contribuição também do Dori) e outros. Mas não sabia que fosse sempre assim.

Quando gravei com Claus em 1977, vi que ele orquestrou (lindamente, a bem da verdade) tudo que eu e meu parceiro Mauricio Maestro fazíamos com nossas vozes e violões. Ou seja, não houve neste caso uma contribuição criativa dele ao nível ritmico ou harmônico, e sim um trabalho de 'vestir' nossa música, cuja alfaiataria básica já estava pronta.

Continua num próximo post, pois o assunto é longo.

3 Comments:

At 3:38 PM, Blogger contra_cultura said...

Sabia pouco sobre o trabalho de um orquestrador/arranjador...

Obrigado por compartilhar seus conhecimentos e suas experiencias!

 
At 4:02 PM, Blogger surradas.palavras.senis said...

Acompanhada por arranjo ou orquestração, você é única. Ouvir vc cantar independe de conhecermos minuciosamente o lado técnico da "boa música", pois sua voz já soa como se tudo isso já tivesse em uníssono... E toca profundamente, numa harmonia exata para os que ainda buscam qualidades sonoras(mesmo leigos como a grande maioria)!
Sou extremamente apaixonada pelo seu dom de cantar e de encantar o publico com sua tamanha simpatia!
Fico atenta, maravilhada, prestando máxima atenção a cada dedilhada que faz em suas canções. Admiro-a (e agradeço) pelo o jeito tão especial de como tem cuidado das suas cordas (tanto as vocais qto as intrumentais)!
Quero ouvi-la muito cantar ainda entre nós...muito!
bjs
Janete de Andrade

 
At 7:42 AM, Blogger Fatima Calixto said...

Olá, stou conhecendo agora seu blog.
Muito interessante.
Visite tambem:
http://www.fatimacalixto.com

 

Postar um comentário

<< Home