sábado, janeiro 16, 2010

feliz ano velho

A gente sabe que a vida recomeça todos os dias, um dia de cada vez, como dizem aqueles programas de ajuda. Todo dia o tempo faz tudo sempre igual, e o ano recomeça exatamente um ano depois de ter começado no ano passado, com exceção dos anos bissextos. Fazemos promessas, planos, programações e agendas. E depois a vida vai lá e muda tudinho, e não há nada a fazer a não ser nos adaptarmos ao inesperado que nos fez alguma surpresa.

Mas há coisas que não mudam nunca, e essas são quase previsíveis. A humanidade continua achando que está por aqui a passeio e com direito a aproveitar incondicionalmente este belo parque de diversões que nos foi dado. E assim desmatamos encostas, gastamos recursos naturais, sujamos o planeta e deixamos que tudo fique como está para não termos o trabalho de corrigir.

Este foi um ano que não começou com bons presságios. Tragédias ambientais no Rio, em SP, no Rio Grande do Sul, chuvas, desabamentos, enchentes. Enquanto isso, frio polar na Europa Ocidental. E agora o Haiti.

O Haiti não é aqui, graças a Deus. Já ultrapassamos essa fase, aparentemente, mas o furacão Katrina está lá mesmo, no passado recente, para nos lembrar que nenhuma nação do mundo está imune a desastres - e o que é pior, à perda da humanidade, que faz com que se roube, ataque e saqueie os próprios companheiros de tragédia. O Haiti foi ali em New Orleans, e não faz tanto tempo assim.

Penso no Haiti, rezo pelo Haiti. Um terremoto não se evita, mas se prevê. Que se preveja com mais precisão, é o que esperamos. Em todo lugar.

6 Comments:

At 5:07 PM, Blogger pituco said...

joyce,

feliz ânimo novo...rs...conforme nos deseja a poeta paulistana, valéria tarelho.

é isso mesmo, a lixo do planeta, somos nós...infelizmente.

bom,
hoje, faz 15 anos que a terra abalou na cidade de kôbe, que por coincidência, eu estava lá...sobrevivi ao desastre, mas guardo muitos traumas.

vibro por paz e força nos corações dos familiares e parentes das vítimas do haiti...assim como lá estava dna.zilda arns, que ajudava na reconstrução daquele país, causado por um outro terremoto com abalos mais profundos em sua estrutura social...

joyce,
enquanto comento percebo que aqui já é tarde, mas preciso avisá-la que postei uma canção tua lá em meu blog, assim como duas do sérgio santos, desse lindo cd, litoral e interior, sem prévia anuência de vocês autores...

portanto,
se houver qualquer contratempo, por favor, avise-me, e eu retiro as postagens das música, embora o texto continuará...ok?

abraçsonoros e pacíficos

 
At 6:32 PM, Blogger Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

Joyce
muito do que ocorre sem duvida pode, poderia ser evitado.
a precariedade do Haiti existe em vários lugares do mundo.
ninguém esta imune.
dói ver a dor de tanta gente num só lugar. a dor de pessoas q foram passar um Fim de Ano bacana e acabaram soterradas.
S. Luiz do Piratininga no chão.
tudo é um aprendizado de qualquer forma, e tenho visto tanta solidariedade...um alento.
Já vivi a força devastadora e destrutiva de um furacão na Flórida, que tem pelo menos a previsibilidade de 48hs.
Tbm na infância fiquei preso com minha familia em Caraguatabuta, devido a uma ^tromba dagua^...e a força q as pessoas dão, a solidariedade é um fator super importante.
abs
paul

 
At 11:43 AM, Blogger joyce said...

Pituco, sem problemas, pode postar qualquer canção minha.

o Tutty tinha estado em Kobe tocando com a Lisa Ono, e saíram de lá exatamente na véspera do terremoto... no dia seguinte, já em Osaka, ficaram sabendo, e foi um tremendo susto... o hotel em que tinham ficado tinha tido todas as vidraças quebradas (mas isso era o de menos)

Já pegamos muitos terremotos no Japão, eu e ele, mas nada tão grave como esse de Kobe. Mas Tokyo (onde em todas as vezes isso aconteceu) é uma cidade super preparada para esses casos, então ficamos tranquilos.

 
At 12:01 PM, Blogger pituco said...

joyce,

muito obrigado...inclusive o sérgio santos passou por lá e pelo comentário carinhoso, subentende-se que ele também permite as postagens.

outro dia, nessas navegações 'notúrnicas' (conforme neologismo inventado pelo pai da lisa ono), encontrei no youtube uma versão bacanuda de 'outras mulheres', com a cantora paulistana, juliana kehl...já deves conhecer.

abraçsonoros e pacíficos
ps.outra do ono-san (saci pererê)...precisa pagar a meta(r)de...rs

 
At 2:49 PM, Blogger Sils said...

Querida Joyce
Bom ano . Que a sorte te sorria sempre .
Eu estou morando em Roma , e sinto muita saudade de todos .
Sei que estamos vivendo em um tempo de grandes provações .
No sentido que tudo nos coloca a prova , em questão .
Terremotos, terrorismo, terror e violência.
Creio que neste momento nos cabe exercer o " Bem" . Não se deixar
levar pela paranóia que tão facilmente nos oferecem. O Bem é uma força afirmativa, que se alimenta da luta e da vigilância.
Um beijo enorme
Te adoro
Silvio

 
At 3:45 PM, Blogger joyce said...

Querido amigo Silvio, bom ter noticias suas aí da terra das divinas massas.
Exercer o Bem, claro, sempre. E continuar fazendo o que já tentamos, a Beleza. O Bem e a Beleza são irmãos. Juntos são um ótimo antídoto para esse apocalipse todo.

Saudades cariocas, minhas e do Tutty. Mangia, che te fà bene!

 

Postar um comentário

<< Home