sexta-feira, janeiro 08, 2010

nadar no mar é muito bom


Hoje de manhã Ipanema era só felicidade. O mar quando quebra na praia é bonito. Estar dentro dele refaz a alma, limpa a gente por dentro e por fora. Nasci e fui criada à beira-mar e tenho síndrome de abstinência quando o mar me falta.

Minha alma canta. Que amor, que sonhos, que flores naquelas tardes fagueiras. As muito feias que me perdoem, mas beleza é fundamental. 

Estou, naturalmente, falando de praias e cidades.

11 Comments:

At 6:51 PM, Blogger Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

joyce tbm nasci na beira do mar, e sou filho de um marinheiro.
em Miami a beira mar, aqui onde estou agora, o mar esta ali, alem da serra. me chamando.

o mar é tudo, altos fluxos de energia, ondas de amor e marasmo...
é isto ai, algo bom prá começar o ano.
abs
bjs
paul

 
At 11:28 PM, Blogger Rafaela Figueiredo said...

...e de poesia!

=)

 
At 4:58 AM, Blogger pituco said...

joyce,

hahaha...de volta aos trópicos...delícia de postagem...o rio de janeiro continua lindo, mesmo ou mermo...rsrsrs

as feias que me perdoem...tá falando das praias?...bom, as daqui sem comentários, né?...areias de origem vulcânica.

e quem é do mar, não enjoa!
abraçsonoros e pacíficos

 
At 3:12 PM, Blogger JoFlavio said...

J,
Sim, as praias do Rio. Como não reverenciá-las? Nasci e morei 14 anos na Cupertino Durão, Leblon. Sem contar Ipanema, Arpoador, meus limites máximos quando garoto. Como não me remeter à Bossa Nova, que vi nascer. Sal, sol, sul... Mas quando o assunto é o mar, apenas ele, não há como se "livrar" do velho e bom Caymmi. Agora no da 16, 1 ano e meio sem ele.
....
É tão triste ver partir alguém que a gente quer com tanto amor
E suportar a agonia de esperar voltar
Viver olhando o céu e o mar
A incerteza a torturar
A gente fica só
tão só
A gente fica só
Tão só...
É triste esperar...

 
At 6:51 PM, Blogger Bernardo Barroso Neto said...

O mar quando quebra na praia é bonito, é bonito.
Falar do mar não tem como esquecer de falar de Caymmi. Eu que não sou do mar, desde pequeno sou fascinado pelas praias brasileiras, especialmente as do Rio de Janeiro que ainda não tive o prazer de conhecer.
Que foto maravilhosa!
Beijos

 
At 1:42 PM, Anonymous Cecília Freitas said...

Pena que, na maioria das vezes, as belezas com que as pessoas se preocupam não são as naturais. É por isso que frequentemente o mar, quando quebra na praia, é feroz...

 
At 2:09 AM, Anonymous Anônimo said...

Pois é aqui em Sampa também temos um mar todos os dias, os temporais transformam a cidade num grande oceano, há bairros em que os moradores também nadam. Já se acostumaram.

Leandro - SP

 
At 8:20 AM, Anonymous Túlio said...

querida joyce,
mudando o assunto de pato para ganso,
não sei se você sabe sobre o lançamento do lp chega de saudade do joão na europa.
entre gravações caseiras e oficiais, edição autorizada ou não, pirata ou não, o assunto rendeu, dê uma olhada.

http://blogdomauroferreira.blogspot.com/2010/01/selo-faz-edicao-em-cd-de-chega-de.html

beijos

 
At 10:04 AM, Anonymous Sergio Santos said...

Oi Joyce.
Eu não sou do mar, mas sou filho de marinheiro como o Paul Brasil, e além disso, neto de pescador. Fico aqui escondido nas montanhas, mas é indispensável pra mim respirar o mar, pelo menos uma semaninha por ano. Por isso estou agora de volta daquele paraíso que você bem conhece. Lembramos muito de vocês. O mar esse ano estava inigualável!! Beijo.

 
At 2:29 PM, Blogger Luiz Antonio said...

"ME FAZ AMAR O MAR, QUE AMAR O FAZ BEM" (MARÉ DE NOVEMBRO -zé caradipia)
Estou no meu pequeno paraiso tbem. Desde que me casei e abandonei aquelas férias de solteiro, com uma mochila nas costas e caminhos frente a fora, reservo alguns dias para ficar de frente ao mar, separado dele somente por um portãozinho de madeira colocado entre duas frondosas amendoeiras. Esse ano batemos o recorde de permanência,conseguimos nos liberar por 15 dias: céu e mar e as minhas estrelas na areia_mulher e filhas_ óbvio o SACI vem junto, mas aqui ele até relaxa e se deixa seduzir pelo reino das águas claras. Não sei se as meninas, a medida que forem "adolescendo", continuarão curtindo como hoje, mas tenho certeza que ficarão na memória esses dias inesquecíveis. Abraços
Luiz Antonio

ps:SE O HOMEM PERMITIR, ESPERO QUE ELAS PROPICIEM ESSES MOMENTOS AOS MEUS NETOS, QUE BANHOS DE MAR CONTINUEM SENDO POSSIVEIS DAQUI A 50 ANOS. Na idade delas eu tomava banho no Guaiba, em Porto Alegre, que também tem uma praia chamada Ipanema. Hoje por lá, só lixo e placas de banho proibido.

 
At 2:34 PM, Anonymous Anônimo said...

ontem com seu luau...ipanema ficou muito mais bonita

 

Postar um comentário

<< Home