sexta-feira, dezembro 11, 2009

meus amigos são um barato

Nestes tempos em que parece que nada mais vai acontecer de novo e que todas as grandes canções já foram feitas no século passado, dá uma alegria enorme quando a gente ouve um CD como "Litoral e Interior" do nosso amigo queridíssimo (e meu parceiro eventual) Sérgio Santos (na foto acima, num momento-litoral em Olinda, com o Tutty. Mas ele é interiorano, mineiro de Varginha). O disco é lindo, cheio de sonoridades belíssimas, músicos de exceção e, mais do que tudo, grandes canções.

O formato "canção" não acabou ainda, como pregam alguns - eu mesma cheguei a fazer esta previsão em entrevistas, anos atrás. Mas estava enganada. Canções como "Lá Vem Chuva" ou 'Ventando na Areia', do CD novo do Sérgio, dão nova dimensão ao gênero. Ele brinca com os tempos, compassos quebrados, harmonias tortas, de uma forma tão natural que a gente nem nota. Isso é saber compor, isso é ter o dom. É composição na veia.

Há poucos grandes compositores em atividade no momento na música brasileira, e Sérgio Santos é um deles. Muitos dos que construíram o grande cancioneiro do Brasil parece que andam cansados, sem coragem, desanimados, sem tesão em compor - ou simplesmente 'perderam a mão'. "Litoral e Interior" é um disco de inéditas. Viva! Lembra um pouco (sem se parecer em nada) o "Urubu", do Tom, aquele que abria com ele e Miúcha cantando 'O Boto', e desaguava nas grandes veredas orquestrais de 'Saudades do Brasil'. O disco do Sérgio também tem essa mistureba cancionista/instrumental/orquestral, com André Mehmari no papel de Claus Ogerman, e Dori Caymmi as himself. Pura e grande música.

O que me remete à minha também parceira Léa Freire. 


Ela também tem um recente CD belíssimo, "Cartas Brasileiras" (menos recente que o do Sérgio, mas pouquíssimo divulgado), cheio de composições maravilhosas, arranjos sensacionais, grandes instrumentistas, pois é de instrumental que estamos falando. Léa é grande compositora, ou compositor, sem gênero, músico dos maiores que o Brasil já viu nos últimos tempos. Alguém aí, que não seja do ramo ou de São Paulo, conhece a moça?

Generosa com os amigos, ela tem produzido em seu selo Maritaca a fina flor dos instrumentistas de Sampa. Às vezes esquece de si mesma e batalha pela criação alheia como se fosse sua. Graças a seu esforço, tivemos registro recente da obra de Mozar Terra, Filó Machado, Nailor Proveta e tantos mais. Mas antes de tudo, Léa é ela. O grande compositor, o grande músico - por um acaso genético, mulher.

Quem ama a música não deve perder estes dois discos. Corram atrás, procurem, implorem, encontrem, pois não se acha isso todos os dias. A música brasileira está viva e ainda lá. Salve!

PS- Peguei emprestado para este post o título de um belo disco de Nara Leão, de milênios atrás.

PS 2- o CD do Sérgio tem ainda as magníficas fotos de Myriam Villas-Boas, nossa Miroca, com seu olho mágico. 

PS 3- uma coisa legal que estou descobrindo pelos comentários é que tem mais gente que já conhece e aprecia essa grande música do que eu imaginava, principalmente no caso da Léa. Mas na verdade, pensando bem, da turma aqui do blog eu não esperava menos!

14 Comments:

At 7:50 PM, Blogger Cyntia said...

Não conheço muito a música do Sérgio Santos, só lembro agora de uma parceria com você ("meio desligada, meio elétrica. meio samba, meio jazz, meio sinfônica...") que escutei num dueto seu com a Ana. Vou procurar por esse novo cd dele.
Mas falando da Léa... há uns dois, três anos atrás, eu estava cansada das aulas de piano, já não me didicava o suficiente. Aí ganhei o "Quinteto" do Teco, que eu já conhecia por causa do Pau Brasil em parceria com a Léa, que me impressionou! Escutei durante muitos dias, repetidamente... o som foi tão intenso para mim que pedi uma flauta de presente e nunca mais larguei. Também nunca mais deixei de escutar os novos sons da Léa, "Cartas Brasileiras" é maravilhoso. Se ela já veio a Pernambuco, nunca existiu divulgação, mas espero um dia ver "em ação" uma das pessoas que me influenciam musicalmente. Se o sudeste não fosse tão longe, certamente já teria feito.

 
At 7:59 PM, Blogger Chris said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

 
At 10:33 PM, Blogger Chris said...

Cara Joyce,
Aqui os discos antigos des êtoiles para você e mais uma coisa sobre os precursores da bossa nova dois Cds que sairam em Paris em janeiro 2009

File name: LesEtoiles-LuizAntonio&RolandoFaria-LP.Vol1-Part1.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/mmimwfdgoqw

File name: LesEtoiles-LuizAntonio&RolandoFaria-LP.Vol1-Part2.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/idtqiczmjnj

File name: LesEtoilesAuDiscophageParis1979(320)Remix-Part1.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/zed5hy323im

File name: LesEtoilesAuDiscophageParis1979(320)Remix-Part2.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/jyyjw5jqkyx

File name: LesPrécurseursDeLaBossaNova_1948-1957_Cd1.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/j5nqmmjyhot

File name: LesPrécurseursDeLaBossaNova_1948-1957_Cd2.rar
Download link: http://www.mediafire.com/file/wi2ywmdmyyz
Forte Abraço Chris - Niteroi

 
At 11:18 PM, Blogger Érico Cordeiro said...

Joyce,
A Léa é mesmo talentosíssima. Tenho os dois volumes da Antologia da canção brasileira, que ela gravou com o Bocato (e que conta com grandes músicos como Michel Freidson, Djalma Lima e Sizão Machado, entre outros), além de um disco com o Teco cardoso, chamado Quinteto, gravado (creio eu) no Blue Note de Nova Iorque.
Vou procurar os novos discos da Léa e do Sérgio, outro sujeito fabuloso e que honra a tradição da nossa música.
Abraços!

 
At 3:32 AM, Blogger pituco said...

joyce,

dica providencial, robusta e piramidal...vou à cata...a da léa já tenho.

abraçsonoros e pacíficos

ps.sou, assim como quase toda a humanidade sobre o planeta, fâ do joão gilberto...ele disse certa feita exatamente isso...pra quê compor, se há tanta canção bonita...mas, ele mesmo compõs umas bacanudas, que recentemente a ithamar koraxx e j.moreira resgataram no projeto 'bim bom'...muito bom também.

 
At 11:54 AM, Blogger Bernardo Barroso Neto said...

Valeu a dica Joyce, vou procurar os dois cds.
Beijos

 
At 6:36 PM, Blogger Luiz Antonio said...

se a pergunta era: alguém fora de sampa, conhece essa moça? Joyce, a música criativa brasileira até se apresenta, realmente, apenas, infelizmnete, entre SP, RJ e fora do Brasil. Mas os ouvidos "criativos", ou seja, aqueles que´só ouvem som do bom, estão espalhados pelo Brasil todo e mundo a fora. Léa Freire é muito ouvida, aqui, por mim, exilado (cada vez mais me convenço disso) no sul da Ilha Brasil. Falei dela em coments, ha pouco tempo atrás.
Sergio Santos, conheci atraves desse blog, e faz um som muito bom.
Aqui no sul também tem gente que faz, alguém aí já escutou Gelson Oliveira? Nei Lisboa? Bebeto Alves? Totonho Vileroy (esse já foi, via Ana Carolina , pro Brasil)
E o irmão do Kleiton/Kledir, o Vitor Ramail. Turma da pesada. Considero o Vitor Ramil e o Gelson Oliveira músicos/compositores universais, romperam as fronteiras do pampa e do Brasil com a música deles.

 
At 10:12 AM, Anonymous Sergio Santos said...

Querida Joyce.
Se alguém me disser que eu estou ficando chato, vou mandar reclamar com você. Lendo o seu post, sabe-se lá agora onde o meu ego vai parar. Principalmente por essas palavras virem de alguém que compreende a música tão profundamente quanto você. Vai ser difícil me aturar. Obrigado pela sua generosidade. Mande um beijo pro Tutty, um dos co-autores dessa empreitada toda.
Beijo meu e de Miroca.

 
At 4:51 PM, Blogger John Lester said...

Prezada Joyce,

Parabéns pelo excelente blog.

Grande abraço, JL.

 
At 1:12 AM, Blogger rogerio santos said...

Querida Joyce... de Sérgio Santos, eu sou fã de carteirinha e ele sabe disso... já conversamos em shows e sempre que ele vem por aqui, quando tbm por cá estou, não perco. Lembro inclusive do lançamento do "Sérgio Santos" ( o CD que veio após o Áfrico ) quando vc estava perambulando lá pela platéia do SESC Pompéia, brincando com o Sérgio em relação a banda, dizendo que era sua... (e era mesmo..., mas tbm dele).
Não sabia que o Sérgio estava lançando outro CD. Ouvi algumas canções dele com o Mehmari na voz da Tatiana Parra, como Vento Bom (se não me falha a memória). Lindíssimas.

Agora, o "Cartas Brasileiras", da Léa Freire, esse eu tenho faz um tempo. Disco lindíssimo... e ainda tive a felicidade de vê-lo interpretado num show gratuito lá na Faculdade Santa Marcelina.
Lindo, Lindo, Lindo... até debaixo d´água. Vc tem toda razão...

Beijos
Rogerio

PS: Espero que sempre compartilhe suas dicas conosco.
;-)

 
At 9:01 PM, Blogger cristina said...

Querida Joyce, cai no seu Blog sem querer, essa é a verdade. No início, dei de cara com notpicias sobre o Elwius, que me entristeceram demais..Em 87 trabalhei no Rio um pouquinho e tive a satisfação de ter o Grandissíssimo e engraçadisimo Elwius ao meu lado, lá no " Sobre as Ondas"..Eu procurei, dei uma vasculhada à procura de alguma informação sobre um " canal mais direto com ele".. Será que vc poderia postar ou me enviar no email cristinac8@gmail.com..? Cantei o " Samba de Mulher" procê la´no Jockey in Sampa.. só pra localizar! Grande beijo a vc, obrigadíssimo por td o que vc diz sobre a Léa, essa pessoa que só dá td de bom que tem o tenpo todo! E vc, Tutty, sem palavras.. grande abraço!!

 
At 2:37 AM, Anonymous Anônimo said...

Puxa, parceira, embatuquei. Com gentilezas assim não dá prá competir, mas ainda posso dizer que admiro você antes da gente se conhecer, muitíssimo, e nossa parceria é sempre um presente prá mim.
Grande bj e feliz 2010 prá você e prô Tutty e "quem mais vier".
Léa

 
At 2:25 PM, Blogger Maurício Gouvêa said...

Acho sua menção ao "Urubu" quando refere-se ao "Litoral e Interior" um achado. O disco do SS caminha pelas mesmas intenções do disco do ACJ, mas evidentemente, como dizia aquela propaganda de cigarro: "cada um na sua, mas com alguma coisa em comum". Mas esta interseção está na canção brasileira, nos ritmos, na harmonia. Com a diferença que Tom saiu de ipanema e foi beber Guimarães Rosa e Sergio saiu de Minas e foi ver o sol nascer no mar ...

 
At 5:18 PM, Anonymous Anônimo said...

Merci beaucoup pour cet album au Dicophage à Paris.......souvenirs !

 

Postar um comentário

<< Home