segunda-feira, março 15, 2010

pois então...

Veja, ilustre passageiro, o belo tipo faceiro da foto acima. É o sensacional Lamartine Babo, autor de tantas maravilhas na música brasileira. Figura engraçada, divertida e capaz de musicar até bula de remédio. Dele guardo aqui em casa um pequeno LP de canções juninas autografado, não para mim, mas para o filho de um casal amigo seu, na época ainda uma criança: "Nos meus fogos de artifício/ no outono dos meus amores/ saúdo o Carlos Maurício/ no mês de maio e das flores", escreveu o Lalá em 1958. Um doce para quem adivinhar quem era o pequeno Carlos Maurício da dedicatória, tão desleixado com seus valiosos pertences que deixou esta jóia na casa de uma amiga mais cuidadosa, sabendo que com ela estaria segura. Está, pois, aqui em casa o LP, que contém coisas como "Chegou a Hora da Fogueira", "Isso É Lá com Santo Antonio" e outras pérolas juninas que a criançada canta até hoje, sem saber de quem é. Continua guardadinho à disposição, se algum dia o dono vier buscar.

Divagando de novo... É que Lamartine também foi o autor da divertida "História do Brasil" ("quem foi que inventou o Brasil? Foi seu Cabral, foi seu Cabral!"), que poderia ser o tema de abertura de um novo programa de TV que imaginei alguns anos atrás, não fosse o erro histórico que vem logo a seguir ("No dia 21 de abril/ Dois meses depois do carnaval...")

Pois é essa a nova aventura a que me propus: criar e apresentar um programa de TV onde a música brasileira contasse a História do Brasil e do povo brasileiro. Porque ela conta, mesmo. Está tudo lá. Imaginei este projeto há alguns anos, registrei e guardei, pois as primeiras tentativas de levá-lo ao ar não deram certo. Mas agora vai, e estou fechando com a Multirio - mesma produtora do Cantos do Rio em suas duas temporadas, 1999/ 2000 e 2002 - uma nova série de programas. Só não sabemos ainda quem irá exibir.

É uma tremenda responsabilidade, pois não estarei falando só de um assunto que domino, que é a música brasileira, mas também de suas intersecções com a História do Brasil, o que pode ser complicado. Mas a vontade de fazer com que isso chegue aos brasileirinhos das escolas - e a todos os que queiram aprender, se divertindo - vale o risco.

Vou contando as novidades à medida que forem acontecendo.

16 Comments:

At 11:17 AM, Blogger Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

muito interessante este seu projeto...interessante vincular musica e história...
há de fato diversas musicas brasileiras q relatam fatos historicos.
samba então nem se fala,né, samba enredo mais ainda (risos).
pra mim agora de cabeça me veio aquele comercial da Varig dos anos 60, creio,...
Dom Cabral ia navegando/qdo alguem logo foi gritando/Terra a Vista!!!!....

ah! outra, A Historia do Samba, eu te cutuco, tu me cutuca...esta me veio agora a lembrança por motivos obvios....


abs
paul

 
At 10:19 AM, Blogger joyce said...

Pois é, Paul... Geraldo Figueiredo, autor de 'A História do Samba' que você citou, era justamente o amigo do Lalá, pai do Carlos Maurício - dono do LP que até hoje guardo... Não existem coincidências!

 
At 11:39 AM, Anonymous Sérgio Santos said...

Aí está algo pelo que vale a pena correr riscos. Torço pelo sucesso da idéia. Ela é ótima!
Bjs

 
At 2:16 PM, Blogger Cyntia said...

Uau! imaginei tudo, menos um programa de tv. Faço faculdade de Rádio e Tv, mas estou perto de desistir de acreditar que a tv aberta um dia vai mudar (pra melhor, eu digo). E quando penso em programas relacionados a música brasileira, o único lugar que lembro é o Canal Brasil, que não assisto faz um tempo e nem sei se ainda existe aquele programa do Menescal e o Zoombido, com Moska. Tomara que o seu programa chegue mesmo as escolas, é uma ideia muito legal ensinar sobre a história do Brasil e ao mesmo tempo formar, quem sabe, futuras platéias para a música brasileira.

PS: Só pode ser Maurício Maestro!

 
At 2:18 PM, Blogger Luiz Antonio said...

hum...que tri, como se diz por aqui. espero que o canal de comunicação escolhido esteja entre os oferecidos nas tvs aqui do sul da ilha...pelo menos na telinha eu verei a Joyce...
Vou estar no Rio dia 6, 7 e 8 de abril...arma uma parada esperta aí que eu quero te ver!

 
At 3:57 PM, Blogger JoFlavio said...

J,
Carlos Mauricio Mendonça Figueiredo (Maestro). Seria esse o tal "tão desleixado com seus valiosos pertences?" Se for, uma goibada cascão com catupiry, aquele da caixinha vermelha de madeira, está de bom tamanho prá mim.

 
At 4:07 PM, Blogger JoFlavio said...

J, (Complemento)
Carlos Maurício Mendonça Figueiredo nasceu em 10 de maio de 1949, no Rio de Janeiro e só na juventude ganhou o apelido de Maurício Maestro, por sua ligação com a música. Em agosto de 2005, ele contou ao Museu da Pessoa suas primeiras lembranças em relação à música.
"Eu, quando era novo, era fã de Ivon Cury, adorava o Ivon Cury. Eu acho que é o seguinte: eu vi uma vez uma entrevista do Michel Legrand em que as pessoas perguntaram para ele: O que você ouvia quando era criança? Você devia ouvir os clássicos, músicas maravilhosas. E ele disse: Eu ouvia de tudo, eu ouvia rádio, ouvia tudo que viesse e eu gostasse. Eu acho que a criança, a não ser quando é imposto, não tem aquela coisa de separar muito o estilo, ela gosta do que gosta e pronto. Agora, eu acho que se deve dar a ela a opção. Eu adorava Ivon Cury, mas ouvia todas as coisas que eram mais sofisticadas também. Então eu acho que a formação do ouvido vai evoluindo também, mas tem que dar margem para a criança crescer para poder absorver coisas, porque se der pela primeira vez uma coisa mais sofisticada a alguém que nunca escutou, ele pode até gostar, mas vai ser difícil compreender. Eu ouvia a Rádio Nacional, ouvia os discos dos meus pais, dos meus avós, discos clássicos, coisas mais variadas, coisas estrangeiras. Minha mãe adorava e ainda adora os musicais americanos, ela conhece todos os musicais. Então, eu ouvi muito aquelas coisas que, na época, eu não sabia nem o que era, não sabia nem identificar. Eu, atualmente, ouço e já me lembro de toda essa época também. Eu acho que foi muito importante essa audição bastante ampla na infância."

 
At 7:21 PM, Anonymous myriam vilas Boas said...

Que legal isso, Joyce. Tenho certeza de que será uma delicia ver esses programas. bjos, querida.

 
At 8:46 PM, Anonymous GustavoBaião said...

Música e História: infelizmente, o brasileiro não conhece e/ou não valoriza a segunda; quanto à primeira, nós, que apreciamos qualidade, sabemos que grande parte da população deixa-se levar pelos versos e rimas fáceis que há por aí.
Um programa que junte esses dois importantes elementos da cultura brasileira é sempre bem-vindo. Vá em frente, Joyce!

 
At 9:37 AM, Blogger joyce said...

Cyntia e JoFlavio, vocês vão ter que dividir a goiabada: ambos acertaram! É o nosso querido Maestro mesmo.

 
At 10:59 AM, Blogger pituco said...

joyce,

que bacana mesmo...e coincidência que enquanto escrevo, tenho aqui um livro a mim presenteado, diretamente de curitiba, pelos autores...brasil século XX ao pé da letra da canção popular, do casal de professores luciana salles worms e wellington borges costa(ed.didática).

o livro é bem condensado e como definem os autores...'não é de música, mas da história do brasil 'cantada'...e acompanha um cd cujas 15 canções são assinadas pelo grupo vocal...garganta profunda...muito bonito.

desejo-te sorte nesse vosso projeto

abraçsons desse lado do planeta
ps.já posso imaginar essa trilha de abertura...mesmo porque sou fãzão da inteligÊncia musical de lamartine babo

 
At 6:44 PM, Blogger ana claudia da silva said...

Joyce, bom saber que vai desenvolver esse trabalho.Será um material didático muito rico, que contribuirá para tornar mais viva a escola! Fico feliz porque o violão tem sido um parceiro interessante para desenvolver os conteúdos das minhas aulas de geografia.Gosto de juntar essas coisas no espaço escolar! Desenvolvi minha dissertação de mestrado ratificando a importância da utilização da música brasileira no desenvolvimento dos conteúdos geográficos.Pude constatar a alegria e o brilho nos olhos dos alunos. Boa sorte e parabéns!
Ana

 
At 6:52 PM, Blogger Bernardo Barroso Neto said...

Que maravilha Joyce!
Sem dúvida a nossa história é contada pela música popular brasileira.
Não tem ninguém melhor pra fazer isso do que você. Tenho certeza que o programa vai ser tão sensacional ou mais do que o Cantos do Rio.
Boa sorte!
Beijos

 
At 8:43 PM, Blogger Marcel said...

Ótima ideia para o programa, o engraçado é que segunda na aula de história a professora usou a música "Mestre Sala dos Mares" do João Bosco/Aldir Blanc pra contextualizar com o período da Revolta da Chibata.

São vários fatos históricos que percorrem os versões das canções!
A música brasileira é mais rica por esses detalhes que fazem toda a diferença!

Boa Sorte com o Projeto Joyce!

 
At 11:08 PM, Blogger j. de andrade lemos said...

é joyce... grande projeto este!
temas é que não irão faltar... estava cantarolando "vai passar" em sala de aula, do grande chico e me arrepiei ao dar conta de como em cinco minutos, podemos fazer entender vários séculos?
é a música, joyce. esse conteúdo rico que nós possuímos e ao invés de ouvi-las, sentindo-as na íntegra em todo seu conteúdo, a grande maioria só decora o refrão!
leve em frente e eduque cantando!
abçs
janete de andrade

 
At 12:45 AM, Blogger Luiz Antonio said...

provocação....eu digo 6,7,8 de abril e tu marca 9 e10!
luiz enjoyce...but joyce no applyuiz?rsrsrsrsrsr

 

Postar um comentário

<< Home