terça-feira, junho 07, 2011

Clara Nunes


Mais sessão nostalgia! Ando nostálgica que só, ou o que me move é a vontade de mostrar meu enorme acervo em preto e branco?!

Aqui estou com a querida Clara Nunes (outra grande cantora, e pessoa adorável, que não chegou a gravar nada meu, não deu tempo...) Esta foto é de 1980, no show de lançamento do 'Feminina', realizado no teatro que até hoje leva seu nome, e que pertencia a ela e ao marido (e meu futuro parceiro musical) Paulo César Pinheiro. Atrás de nós, um executivo da nossa então gravadora, a EMI-Odeon, além de plateia e convidados.

Jamais alguém poderia imaginar que Clara, tão linda e cheia de vida, tivesse apenas mais três anos pela frente. Mas na verdade, nem Elis, que nos deixou em 1982, teria sua ida tão prematura adivinhada. Foi um duro momento para o Brasil a perda de artistas tão amadas, e uma quase em seguida da outra. Era como se a música brasileira, como a conhecíamos até então, começasse a perder sinais vitais. Vinicius partiu em 1980. Elis em 82, Clara em 83, Nara em 89. Elizeth, com gloriosos 70 anos, em 1990. Tom, nosso maestro soberano, em 1994. O coração musical brasileiro do século XX começa a bater mais devagar.

Então chegaram as novas gerações. Para elas vai este samba que recém-gravei no meu CD "Rio", e que é dedicado à juventude morena que revisita o samba a partir da Lapa, mas já não se deixa contaminar por ideologias xiitas de "preservação" cultural, e se abre para o futuro sem medo.

PURO OURO

O samba é só magia, é puro ouro

Cada vez mais é o tesouro

Da juventude morena

O samba é perdição que vale a pena

Não há quem perca o decoro

Se a alma não é pequena

Quem sabe, samba mesmo

Quem não sabe ouve o refrão

O samba ganha o mundo

Faz uma revolução

Sacode essa poeira

Tira o mofo do salão

O samba olha o futuro

Mesmo aos pés da tradição

Por isso vem pro samba, mocidade

Pode ficar à vontade

Chega, incendeia e provoca

O samba é um privilégio pra quem toca

Brota no chão da cidade

Mostra o seu dom carioca

PS- O show que comemorou os 30 anos do lançamento do "Feminina' aconteceu exatamente... no Teatro Clara Nunes! Foi filmado para um especial no Canal Brasil, que espero que vá ao ar em breve... Vejam na foto!

PS 2- acabo de descobrir que irá ao ar dia 3 de julho, às 21 horas, no Canal Brasil (o 66 da Net)


12 Comments:

At 10:37 AM, Blogger Marcel said...

Clara também nos deixou prematuramente!

Acredito, que se ela tivesse tido tempo, ela seria uma das suas intérpretes mais presentes, principalmente pela citação dos Orixás em várias músicas suas.

E quanto a nova geração, um viva a nós! \o/

Um beijo enorme!
Até Jazz!

 
At 1:21 PM, Blogger pituco said...

joyce,

linda foto e estória...sorte ter sido contemporâneo dessa música toda que nos deixou tão precocemente...grandes artistas e carismas...hoje é tudo meio previsível...

bom, ontem comprei o cd do helio alves...música...tô curtindo o sonzaço...não encontrei o teu violão e voz...

abraçsons

 
At 8:48 PM, Anonymous Túlio said...

engraçado, elis sai de cena em 82 e é justamente ali que as coisas começam a entortar.
zé rodrix falou numa entrevista que parou de fazer música nesta época, porque os aprendizes de feiticeiros da década de 70 haviam virado profissionais.
alguns artistas prostituíram sua arte, outros preferiram resistir.
ambos sabemos o que isto significa.
você pelo lado da produção da música e eu pelo lado do consumidor, que peno pra conseguir as vezes importar os discos que me interessam ou comprar aquele lançamento independente que não tem distribuição.
fico pensando, se elis tivesse vivido a decada de 80, se as coisas teriam sido diferentes ou se ela teria posto a boca no trombone contra esta situação.
lembro da última entrevista que ela deu em que falava que os produtores achavam que o disco era só um pedaço de plástico, com um buraco no meio.
é quase como se ela pressentisse o que ia acontecer.
beijos

 
At 10:19 PM, Blogger JoFlavio said...

J&T
Enquanto isso. Não discuto direitos autorais porque na prática não tenho a ver com eles. Mas respeito e acompanho as reinvidicações a respeito, invariavelmente procedentes. Mas outro assunto, correlato, me intriga. Sou um fã de carteirinha do pianista francês Christian Jacob - foi professor do Helio Alves na Berklee -, inclsuive marido, com quem trabalha, hoje, na minha opinião, a melhor cantora focada no jazz, Tierney Sutton. Pois bem. Christian gravou o seu último CD, ao vivo, no Japão. Já me disseram que é algo bárbaro, ao lado de Trey Henry (contrabaixo) e Ray Brinker (bateria). Nas minhas buscas na internet, e sou bom nisso, não consegui achá-lo. Sem outra alternativa, comprei no site Amazon pelo preço de 11 dólares. No mesmo instante, um site brasileiro anuncia o mais recente CD de Caetano Veloso, tipo promoção, por 31 reais. Acho que a discussão sobre direitos autorais deveria passar antes pelo custo abusivo dos CDs no Brasil, o que justifica plenamente a incidência do genérico pirata, que tem 100 anos de perdão.

 
At 7:28 AM, Blogger Paul Brasil (Paul Constantinides) said...

hoje ainda rolam coisas lindas e efim, a passagem faz parte da história.
bela lembrança de gente tão linda.
Clara Nunes é um doce, ouvi-la sempre é bom.
a letra de puro ouro é acertada ao referir-se ao samba com tanto apreço.
abs
paul

 
At 9:31 AM, Blogger joyce said...

Jô Flavio, não posso deixar de dizer que concordo sobre os preços dos CDs no Brasil, mas... você já viu o que pagamos de impostos? Eu tenho uma microempresa que é a minha editora, onde consegui reunir minha obra autoral. Ela praticamente existe pra pagar impostos, ou seja, paga para existir! O custo de fabricar e distribuir um CD no Brasil certamente é maior que nos US ou na Europa... O genérico pirata, antes de tudo prejudica o artista e o compositor, que vive do que tece...

 
At 6:50 PM, Anonymous Hugo, de Barcelona said...

Olá Joyce,

A gente está aguardando o seu novo CD "Rio" com ansiedade! Eu vou estar no Brasil na área SP-Rio entre o fim de Junho e meados de Julho. Vi que não tem nenhum show seu na agenda do seu site durante essas datas, mas vou fazer o possível para ver o seu show no dia 3 de Julho na televisão para me consolar. Mais uma coisa: fiquei arrasado com o seu post sobre o fechamento da Modern Sound. Nossa, eu que (como alguns que "ainda" compramos CDs) estava desejando chegar no Rio e ir correndo até a Modern Sound, que era uma das melhores lojas de discos do planeta! Resta ainda no Rio alguma loja comparável? Alguma recomendação para um amante da MPB?

Saudações

 
At 9:41 PM, Blogger joyce said...

Hugo, procure nas livrarias, que são os últimos locais de venda de discos no Rio... Tente, por ex, as livrarias da Travessa (Ipanema e Leblon) e Argumento (Leblon) onde você ainda encontra CDs interessantes.

 
At 4:53 AM, Anonymous Hugo, de Barcelona said...

Joyce, muito obrigado pela dica!

 
At 10:14 AM, Blogger MJ FALCÃO said...

Gostei de voltar ao seu blog. Com nostalgia pela sua nostalgia...
Lindas fotografias!
Beijo
o falcão

 
At 5:00 PM, Blogger Rodrigo said...

Engraçado, outro dia ouvi "Feminina" no rádio e comentei que a Clara Nunes teria feito uma gravação linda dela. É a cara dela. Vc não acha?

 
At 3:47 PM, Anonymous Lu Oliveira said...

Oi,

Encontrei este blog enquanto pesquisava sobre a Clara Nunes, que foi uma ótima cantora. Muito bacana a postagem!

Abraços,
Lu Oliveira
www.luoliveiraoficial.com.br

 

Postar um comentário

<< Home