segunda-feira, agosto 27, 2007

cultura é pão

O nome desta árvore é munguba. Aprendi no livro chamado "Árvore Cidade", de Mariana Várzea, Roberto Ainbinder e César Duarte, que lista as diversas espécies de árvores encontradas na área urbana do Rio _ e são muitas. A munguba, trazida para o Brasil no século XIX, dá um fruto grande e oval, meio parecido com fruta-pão, cujas sementes são muito apreciadas por passarinhos e macacos (aha! isso explica tudo!), e esta flor da foto, que o livro descreve assim: "grande e solitária... em formato de um buquê, unido por um laço de fita natural, que exala um aroma agradável e perfuma todo o entorno". Descrição poética e perfeita do que tenho diante de minha janela neste momento. A primavera este ano chegou mais cedo.

Saber mais sobre minha cidade é cultura. Conhecer suas árvores e a origem delas, também. Conhecer a fauna, a flora, a história, a música da minha cidade, me faz compreender melhor porque somos como somos. Pulei da árvore pra música de propósito. Tudo é construção de identidade. Só tem auto-estima e cidadania quem conhece sua identidade.

Durante dois anos apresentei um programa de TV chamado 'Cantos do Rio'. Era um projeto idealizado por mim e feito em parceria com a MultiRio, empresa de multimeios da prefeitura carioca. Foi bom enquanto durou. A idéia era exatamente mostrar a música feita no Rio com seus criadores, nas casas deles ou em seus espaços preferidos. De como a música se espalhou e se espalha pela cidade _ como essas árvores, que `as vezes vêm de lugares exóticos e acabam se adaptando ao nosso clima e virando locais.

Meu sonho ainda é conseguir entrar com este conhecimento na vida das pessoas, especialmente da garotada, exposta ao pior do pior, tanto na vida quanto nas artes. Arte é comida, cultura é pão. Só não vê quem não quer. E infelizmente são muitos os que não querem.

1 Comments:

At 4:17 PM, Blogger joycekobayashi said...

Sempre quis saber o nome dessa árvore, que também está presente onde moro, Cuiabá-MT. Excelente texto...

 

Postar um comentário

<< Home