terça-feira, novembro 11, 2008

música de tempos atrás

Esta é uma foto feita em 1976 (por Lizzie Bravo), quando eu e meu parceiro Mauricio Maestro recém-voltávamos de uma temporada em Paris. Tínhamos gravado lá um disco com nosso amigo Naná Vasconcelos, que na época morava na França, e estávamos prontos para novas aventuras, que de fato aconteceriam no ano seguinte. Este disco _ esta fita, melhor dizendo _ acabou servindo como demo para que o maestro alemão Claus Ogerman conhecesse nossa música, o que faria com que no ano seguinte (1977) ele produzisse um disco nosso em Nova York.

Em 1978 (data desta outra foto) eu já era uma criança de 30 anos, mãe de duas meninas e autora de algumas músicas que dois anos depois ficariam conhecidas aqui no Brasil, como 'Clareana', 'Feminina', 'Mistérios' e outras. Estava voltando da temporada novaiorquina e da gravação com Claus Ogerman, que acabou nunca sendo lançada, mas que ainda guardo comigo como relíquia _ a deslumbrante orquestra arranjada e regida por ele, as participações de Michael Brecker, Joe Farrell, Buster Williams, todos tocando nestas sessões (que por um triz não tiveram a participação de meu ídolo Bill Evans). Foi a minha experiencia inaugural com o chamado sonho americano. Muito legal, mas não foi possível. Voltei correndo pro Brasil quando minha filha mais velha, então com 6 anos, que eu deixara aos cuidados de minha mãe, adoeceu e precisou de mim. Nessas horas, não tem sonho americano que compense.

A intenção de Claus era lançar este disco (que se chamaria 'Natureza') naquele momento mesmo, mas era um projeto caro e as gravadoras americanas insistiam em que eu voltasse para regravar tudo em inglês. Eu estava recém-casada com o Tutty e acabara de engravidar da terceira filha. As promessas eram vagas e acabei ficando. O disco por fim nunca foi lançado, e o sonho americano ficou pra outra ocasião. Como a vida tem sempre razão, acabou sendo melhor assim.

Mas o projeto lá do alto (com Mauricio e Naná, Paris, 1976) estará sendo lançado agora (por enquanto, apenas na Europa), mais de 30 anos depois, pela Far Out Recordings, de Londres. Nunca esperaríamos que esse lançamento tardio acontecesse. Portanto, não será demais esperar que um belo dia nosso amigo Claus se sensibilize e tope liberar o projeto gravado em 1977. Quem sabe? Enquanto há vida, há esperança.

10 Comments:

At 10:39 AM, Blogger JoFlavio said...

Claro que esse projeto com o Claus (Klaus), hoje cidadão americano, deveria ser editado. Por todos os detalhes mencionados. Mas a fera completou 78 anos em abril. E se até hoje não teve motivação para desengavetar esse trabalho, fica difícil acreditar que isso ocorra agora. O que é uma pena. Fica a minha curiosidade em saber como ele se comportou como músico. Se foi, como de hábito, quase um mero orquestrador, ou se resolveu arranjar (desconstruir) prá valer, coisa que o Johnny Mandel faz como ninguém. E olha que Mandel está em plena atividade e vai completar 83 anos no próximo dia 23.

 
At 3:10 PM, Anonymous Charlie38 said...

Lizzie e suas excelentes fotos :)

Que bom que o trabalho com o Naná está sendo resgatado. Falando em música de "outros tempos" ainda espero te ver cantando "Abrace Paul McCartney por mim". O legal de tudo é que, mais de 30 anos depois da música, ele ainda está ai!

 
At 5:05 PM, Blogger Luiz Antonio said...

Como NÂO MÙSICO não entendo bem esse negócio. Como que alguem guarda um projeto? Como engavetar a música, que interesses comerciais _presumo_ impedem algo de sair do armário. ? Onde é o gargalo?

 
At 9:39 PM, Blogger Elisa Motta said...

A vida é orquestrada por um sábio maestro, que em alguns momentos do concerto, nos deixa improvisar mesmo quando não sabemos intuitivamente a harmonia da música-vida.
Parabéns pelo velho-novo projeto e pelo programa "Cantos do Rio".
Não posso deixar de mencionar o amor que sinto em saber, que mesmo virtualmente, me comunico com você.
Sou uma jovem de 23 anos que venera-te, mais que adimira-te.

 
At 11:10 PM, Blogger Bernardo Barroso Neto said...

Que maravilha que essa pérola com o Maurico Maestro será lançado em cd. Esperamos que não demore a chegar ao Brasil.
Também espero que um dia saia esse disco com o Claus, sem sombra de dúvida será um acontecimento histórico.
Enquanto isso já estou na fila de espera pra chegar o seu DVD no final desse mês.
Beijos

 
At 2:09 PM, Blogger EDUARDO AFFONSO said...

Quinhentos Ônus

Bebendo o suor da Rio Branco
entrei pela Avenida Chile
quase pedi exílio na Paraguai
Nenhum consulado vai me consolar
de United States of América
não quero nada
nem mesmo um terno Panamá
Quero todos os doces da Confeitaria Colombo
pau no burro
pau no lombo
Vou correr frouxo no trânsito
nem terra a vista
nem terra a prazo
fico na beira mar
vou esperar o Cabral
com um pedaço de pau.


p.s;dá pdal? do teu fã...eduardo.affonso@yahoo.com.br

MEU BLOG:
http://eduardoaffonsohistoriapoesiaetudo.blogspot.com/

 
At 6:59 PM, Anonymous Gut said...

Obrigado por sua música !

Gut

 
At 11:21 AM, Anonymous Anônimo said...

Quando você tinha- em 76- 28 anos, o teu rosto parecia rosa se abrindo; aos 28 calma lagoa...
Agora, infindo tempo, transitas com rosto de menina!

 
At 1:13 AM, Blogger Cyntia said...

Estava agora a pouco conversando com meu pai sobre o carnaval da minha cidade, Recife e cogitando as atrações do ano que vem... pensamos no Naná, que fez uma das melhores apresentações neste ano e logo lembramos daquela história da "missa afro-brasileira" na Cidade do México que você contou no seu livro e demos muita risada. Imaginamos como seria legal você aqui com o Naná no carvanal e agora entro no seu blog e me deparo com esse notícia massa! Ainda mais por ter o Maurício envolvido também...
Depois que descobri o sistema de vendas da Far Out por internet, aqui em casa tudo seu chega mais cedo e tá todo mundo já querendo ver (e ouvir) esse cd, assim como o dvd que está chegando e quem sabe um dia, apesar de complicado, um show seu por aqui novamente...

beijo,
Cyntia.

 
At 12:54 AM, Blogger -jalgs- said...

Porque vc tem sempre que viajar à trabalho, resolvi postar feliz quando sei que estás no Brasil:

a dona da voz voltou...
e voltou para encantar!
A "bossa-e-a canção" aqui entre nós já tão sem Tom, silencia quando então vai viajar...
É preciso que se vá! Quem sabe valorizar têm o direito em ouvi-la, tão presente.

Mas ao chegar...pra quem a espera, a felicidade molda!
E o Rio sorri de ponta a ponta qdo o avião desponta...qdo ela está de volta!

Abçs!

 

Postar um comentário

<< Home