sábado, janeiro 24, 2009

tudo em paz


Paz relativa, claro, como todas. Mas estamos bem contentes, pois janeiro já vai acabando, e foi um mês complicado. Inferno astral, pode ser. Em compensação ganhei essa foto de presente do jornal que assino. Chega janeiro, é assim. O supermercado dá um desconto de 5%. O jornal manda um mimo para a assinante. Também chegam os impostos, lista de material escolar, todas aquelas coisas que fazem deste um dos mais duros, em todos os sentidos, meses do ano (April is the cruellest month... pra mim é janeiro!)

Depois das tempestades médicas (que ainda não acabaram de todo, mas já estão apaziguadas, tratadas e devidamente compreendidas), mais uma vez vemos como custa caro manter a máquina funcionando. Eu já estava me sentindo uma personagem de documentário do Michael Moore. Saúde tem custos altos. Viver tem preço. E olha que diante do que acontece com a maior parte da humanidade, nem podemos nos queixar.

Informação. Transparencia. Muita calma nessa hora.

Nosso candidato assumiu a presidencia do mundo ocidental. So help him God.

A música volta a imperar, depois de alguns cancelamentos forçados pelas circunstancias. Na próxima terça, ainda que discretamente, num ambiente simplezinho e gratuito, voltamos `a ativa. Um aquecimento para o ano que começa na ponte São Paulo-Helsinki. Vai ser bom.

Vamos nessa.

5 Comments:

At 11:26 PM, Anonymous Charlie38 said...

Joyce, mesmo com os problemas e o aquecimento que se inicia, nao deixe de aparecer aqui e postar. Acho que falo por todos os leitores do seu blog, que estamos contigo nessa. E nao vai ser uma tempestade medica que vai abalar o balanco seu e do Tutty

 
At 10:57 PM, Blogger Luiz Antonio said...

nunca é demais repetir e relembrar:
"DEUS ESTÁ NO LEME, MESMO NO MAIS TUMULTUADO DOS MARES.
DEVEMOS SEGUIR A ROTA QUE NOS CABE PERCORRER.
AGE E CONFIA!"
e depois de passada a tempestade, olhamos prá trás e , mais uma vez, temos a absoluta certeza que de esse conselho era (e será sempre)a mais pura verdade.
Beijos, se cuidem! Fiquem com Deus e muita música!
Luiz

 
At 9:41 AM, Anonymous Janete de Andrade Lemos said...

Sabe, Joyce...Aprendi olhando o espírito que a "saude" começa no bem estar que cada pessoa carrega. Então vc é saudavel.
Tudo vai se ajeitando, mesmo que devagar! Nosso envoltório traduz a nossa energia, então ouça o seu canto e veja como a sua é intensa! Vc sabe o que fazer pra continuar sempre firme... e faz. O que "Binot" a mostrou em conselhos,vejo que com a propria vida aprendeu.
Entre outras:Seja lá o que estiver passando, continue cantando...Apesar dos momentos ruins, "num som se pode viajar
E aproveitar tudo o que é bom"!

Bj grande!

 
At 4:34 PM, Anonymous Janete de Andrade Lemos said...

joyce querida, esse comentário não é para aceitar. Mesmo porque é inaceitável o fato de não ter conseguido uma reserva no "modern sound" para assisti-la. Fiquei um tanto mal, porque vc sabe o tamanho carinho que eu te sinto e quando, mesmo quietinha em meu canto, (apesar de estar sempre aqui atrás de sua essência tão linda e acompanhando seu trbalho bem de perto)não consigo acompanhar ao vivo essa tamanha troca de energia em forma de músicas e comentários com os fãs, é como se me faltasse algo muito importante que toca bem os meus dias.
Que pena! Que pena mesmo!Venho tentando desistência nas reservas mas não consegui, quem vai desistir da Joyce? Infelizmente sei que essa vou ser obrigada a perder...Mas vou ficar lá pertinho na esperança que eu consiga assistir a "minha " (rs) doce voz encantar à todos os presentes! Não arredarei o pé!
bjs e total entrega em sua apresentação como sempre faz.

 
At 5:04 PM, Anonymous Anônimo said...

Não segurei a risada e o rodopio no meu quarto ao ver Brasília na agenda, em março.

Exatamente momento em que mais te ouço, te descubro e te compartilho com amigos. Estou apaixonado, Joyce, venha logo!

Obrigado,
fica bem.
Anderson Falcão.
(Brasília-DF)

 

Postar um comentário

<< Home